Atlas

Não é segredo para ninguém que as aplicações autalmente tem que ser conscientes do mundo em que vivem. Aplicações com capacidades de internacionalização e localização são cada vez mais comuns e necessárias. Java provê os desenvolvedores com uma boa gama de ferramentas para construir programas com este requisito mas ainda tem um longo caminho a percorrer.

Uma forma recente de internacionalização é a capacidade das aplicações trabalharem com dados geográficos. Isso é possível hoje em dia principalmente porque a rede GPS existe. Embora os sistemas de GPS tenham origem militar (já ouviu falar de bombas inteligentes?), a Agencia Espacial Européia promete um sistema completamente civil até 2013. Isto é muito importante porque sendo os sistemas atuais militares não há garantia que funcionem para sempre. O sistema americano, o primeiro, foi liberado ao público civil aos poucos e com restrições que – de propósito – induziam a erros. Se as aplicações de hoje vão se basear em geo-posicionamento é bom que possamos ter garantias de algum tipo.

Um outro tipo interessante de posicionamento é aquele possibilitado pelos sistemas de telefonia celular. O termo “celular” advém da cobertura do sinal ser feita por áreas especificas – chamadas celulas – alimentadas por um antena. O posicionamento das antenas e a sua densidade tornam o sinal melhor ou pior. Aplicando um principio semelhante ao do GPS é possível triangular a posição do aparelho dentro da rede celular e determinar a sua posição. Esta posição é tanto mais exata quanto maior a densidade da rede. O ponto relevante aqui é que o posicionamento é possível mesmo sem a rede GPS disponível, mas nesse caso não é global.

Por outro lado temos a cobertura de mapas. Afinal saber a latitude e longitude da sua posição não adianta muito se você não souber o que o rodeia. Projetos como o Google Earth trouxeram a público as vantagens de poder consultar mapas on-line.

Finalmente, mas não menos importantes, aparecem os serviços de localização de endereço. Afinal, esse sempre foi o método clássico de referir a posição geográfica de alguma coisa. A possibilidade que os serviços atuais oferecem de encontrar , em mapas, a localização de um endereço possibilita a relação final.

Junte-se os mapas com o posicionamento global e os serviços de localização por endereço e temos uma ferramenta poderosa que pode ajudar, e muito, em aplicações de vários tipos. Especialmente relacionadas a transporte, claro, mas também em outras áreas como segurança, agricultura e até turismo.

Prepare-se, aplicações que fazem uso de geo-posicionamento serão tão comuns no futuro como hoje são as que usam bancos de dados. Quem sabe um dia se tornarão comodity como os bancos de dados são hoje.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s