Método de Borda

Eu sou um defensor da Democracia mas não da decisão baseada na maioria. Quantidade nunca foi, nem nunca será, sinônimo de qualidade ou sequer de acordo.

A Democracia não tem culpa de usar um sistema de votação por maioria, mas quem a inventou não conhecia o método de Borda (Não não é Taborda, é Borda mesmo)

Este método é sublime pois procura o consenso e não a preferência da maioria. Se há maior consenso, há uma maior aceitação do vencedor e, por conseguinte, maior responsabilização do eleitorado que sempre se desculpa com “eu não votei nele”. No método de Borda, quem não recebe votos não tem como ganhar mas quem ganha não é quem recebe mais votos.

Se você não sabe o que é o Método de Borda talvez seja bom ler uma introdução rápida e o porquê é importante conhecê-lo. Se já conhece vale a pena ler alguma introdução ao tema do ponto de vista matemático .

Agora vamos ver quanto tempo demora até que os políticos tenham coragem de usar este sistema de votação.

Anúncios

5 opiniões sobre “Método de Borda”

    1. Comentários:

      Na fórmula 1, o que vence por pontos, e não porque somente só cruzou a linha de chegada.

      Se o Método de Borda, é estabelecido pela a transferencia de votos que onde a eliminação na candidatura, acumula ao proximo.

      Por exemplo Carro A tem tantos pontos(na sua escuderia já acumalado no circuito que concorre) e Carro A1 da mesma escoderia esta competindo com ele, se Carro A abandona a(prova de corrida) a transferencia de pontos vai para o Carro A1 da mesma Equipe, e esse vai para Podio mesmo cruzando em Segundo Lugar pois absorveu os pontos do companheiro.Não se desejava que Carro A1 ganha-se, mas foi eleito por assumir pontos, daquele que era candidato a ganhar.Talvez essa essa a logica.

      Outra fonte:
      Matemática: Método de Borda propõe “democracia matemática”
      http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u8781.shtml

      1. Essa transferência de pontos não tem nada a haver com o método de Borda. O método propõe a eleição daquele que tiver mais pontos,
        mas o pontos são obtido de forma que todos os eleitores votem em todos os candidatos pontuando-os. Simplesmente atribuir pontos via uma regra mecanica ( quem chega em primeiro, segundo, etc.. ) não é aplicar o método de Borda.

      2. Verdade Sergio você tem razão o exemplo da folha de São Paulo, foi meio confuso e ai acabei entendo outra coisa.

        Método de Borda

        Jean-Charles Borda em 1781, na França para ser
        aplicado em comitês compostos por mais de um
        indivíduo (problema multidecisor).

        Idéia central:
        – Combinar “rankings” individuais estabelecidos por cada decisor em um “ranking” global.

        Para cada candidato, somam-se as notas emitidas pelos eleitores, obtendo um número de ordem (ou “ranking”) global para cada candidato:
        O candidato com melhor “ranking” é declarado vencedor da eleição.

        Essa fonte é mais interessante:(PDF)
        http://www.professores.uff.br/helder/Downloads%20sem%20Cadastro/AMD/05%20AMD.PDF

        Na impede a situação abaixo ao Problema multicritério, então não se aplica so para eleições.

        Método de borda:Problema multicritério

        O método de Borda também pode ser aplicado a
        situações que envolvam múltiplos critérios de avaliação.

        Neste caso basta ”substituir” os eleitores por critérios de
        decisão no método Borda.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s